Oficina escolar de games

17 de dezembro de 2013

Postado por Microsoft Educação em Conteúdos Educacionais, Ferramentas Tecnológicas

 

Conheça o Jogos do Riva, projeto vencedor do Prêmio Microsoft Educadores Inovadores 2013, fundamentado no conceito de games em sala de aula

 

  • Prêmio Educadores Inovadores
  • Parceiros na Aprendizagem
  • Jogos do Riva

alunos trabalhando em sala de aula com um computadorProfessora de informática da EMEF Professor Rivadavia Marques Junior, em São Paulo, Gislaine Batista tirou da desatenção de seus alunos uma fonte de inspiração para iniciar o projeto Jogos do Riva, um dos quatro vencedores do Prêmio Microsoft Educadores Inovadores 2013 – Educador Especialista. “Eles passavam muito tempo nos joguinhos do Facebook e eu pensei: se eles gostam tanto de games, por que não criar uma oficina?”, conta Gislaine.

O trabalho, elaborado com uma turma de cerca de 10 alunos monitores (estudantes que se voluntariam para ajudar no contra turno escolar), começou no início de 2012 e já atraiu a atenção de toda a comunidade escolar. “Eu sempre tive muito interesse por games e existia uma demanda de algumas professoras por jogos que trabalhassem alfabetização. Nesse momento, propus para os monitores que eles criassem esses jogos para outras turmas e foi aí que tudo começou”.

No caso dos jogos que trabalham a alfabetização, o mais interessante, segundo Gislaine, é que os games criados pelos alunos monitores atendiam a necessidades específicas das professoras e turmas dos 1º e 2º anos. Por exemplo, se o assunto da aula era reino animal, os jogos criados tinham esse enfoque e, além disso, o nível de dificuldade condizia com as salas que faziam uso dos games.

Para desenvolver os jogos, Gislaine usou os softwares Hot Potatoes, Scratch e até mesmo o Power Point. “Como o Power Point não é um programa específico para a produção de games, a gente usa ele para emular uma situação de game. É interessante porque desenvolve outras habilidades, como a narrativa e o design do jogo”, explica. Hoje toda a produção dos alunos – que não se limita apenas aos games de alfabetização – está disponível no site Jogos do Riva.

Segundo a professora, o projeto que nasceu com a intenção de valorizar os alunos monitores, acabou tendo um retorno na aprendizagem das outras turmas que fazem uso dos games. Trabalhar de forma inovadora em sala de aula foi o maior ganho para os alunos monitores e toda a comunidade escolar.

 

MAIS

 

Últimos posts

Tags

Posts Relacionados